voltando à vida ou à morte ou ainda à ressurreição

Enfim gente, depois de um longo e nada tenebroso tempo distante daqui mas não da fotografia estou de volta, fi-nal-men-te!!!!!! … Desculpem realmente a ausência, mas é que foi difícil editar e parar este tempo de Natal, Ano Novo e Carnaval… Estive por algumas paisagens latinas, como vocês já sabem e me larguei no mundo do trabalho editorial em janeiro sem tempo nem para olhar o sol e a lua e as estrelas e já chegava o Carnaval… Então me larguei pelas Olindas e por Recife para fotografar e pular frevo até o pé ficar em carne viva de tanta felicidade por estar na terrinha…

Consegui editar as fotos da Bolívia, do Chile e do Peru. Muito trabalho porque vi como minha câmera precisava de uma limpeza absurdamente forte no seu ccd. As fotos vieram com verdadeiros urubus de tão suja que estava a câmera!!!!!

A viagem começou dia 13 de dezembro e foi até dia 04 de janeiro depois de muitos percalços e excelente aprendizado.

Eu contava do meu Natal para vocês e não tinha chegado no meu Ano Novo… Foram vários episódios elencados entre viagem de 16h Cochabamba até Oruro com DUAS (!!!!!!) paradas para fazer necessidades fisiológicas básicas. Sendo assim algumas vezes o xixi foi mesmo no copinho descartável dentro do ônibus, durante à noite pois o ônibus não tinha banheiro, llamas correndo atrás da gente para defender sua cria, amigos coreanos que não falavam uma palavra de espanhol e entendíamos mais o coreano do que o inglês deles… Amiga polonesa que falava um espanhol espetacular e amava o Peru… Um paraíso inesquecível de conhecimento!!

Bolívia é um país encantador pelas suas belezas e pelo seu povo mesmo mau humorado… Ganham muito mal… Li no meu Guia do Viajante Independente (excelente Guia, e posso afirmar ser o melhor guia atualmente, mas infelizmente já esgotado) um texto de chorar sobre um boliviano que morava no Brasil que tinha saído de seu país para conseguir emprego em São Paulo. Ganhava R$ 400,00 feliz na época aqui… Teve que voltar para levar sua mulher a uma benzedera para cuidar de um problema de saúde que não conseguiu curar com a medicina alopata no Brasil… Os chás, as ervas e a famosa e milagrosa folha de coca foram os antídotos contra uma famigerada doença. No texto ele fala que o “Brasil é um país sério e que sonhava em voltar a morar aqui“…

Quando você visita alguns países vizinhos esta frase parece ser bem coerente mesmo… Em nenhum momento desmerecendo qualquer país latino, mas por exemplo na Bolívia algumas coisas têm menos organização e comprometimento que no Brasil sim, mas isso não diminui em hipótese alguma o valor do país e sua riqueza cultural e ambiental imensa.

Algumas coisas são bem diferentes como pagar bemmmm mais caro por um ônibus de viagem com banheiro, como ter sua rota de viagem mudada porque o motorista está sem saco de cumprir o roteiro (ganha uma miséria para viajar dias por desertos, salares, cemitérios de trens, aguentando turistas chatos e preconceituosos), hotéis com toalhas imundas que estão lá para você tomar um banho sem sabonete na maioria exata das vezes, pulgas nas camas, abanono em plena fronteira do Chile com o Peru pelo ônibus que nos levava, ônibus com passagens e passageiros a mais por assento, pneus mais do que carecas dos ônibus e taxis, enfim… Mas tudo isso foi ótimo!!!!!!! E tudo se resolve não é mesmo? Pegamos caronas fantásticas, rimos à beça, brigamos também, conhecemos gente legal do mundo inteiro, conhecemos lugares tão escandalosos que sempre dava vontade de chorar de emoção de viver num mundo tão lindo com uma natureza e cultura a serem cada vez mais preservadas…

Juro mesmo!!!!!! Um aprendizado!!!! Quem é gente fresca que se cuide porque vale muito a viagem e eu voltaria com certeza a fazê-la. Meu filho e meu marido aprenderam muito!!

Os hotéis que ficamos hospedados eram dos mais baratos aos médios…

Em Oruro ficamos num hotel sem janela alguma. Nesta cidade foi onde tive uma das piores sensações da minha história de vida!! Exageros meus à parte, foi onde tive o “mal de altitude”.
Andava na rua e parecia que eu tinha tomado de uma vez só num só gole umas 3 grades de cerveja e uns 15 litros de cachaça e mais alguma coisa!!! Tonta, com vontade de vomitar e uma dor de cabeça terrível! Fui para o hotel porque nem raciocinar eu conseguia… Antes fui atrás das “hojas de coca” que melhoram e muito esta sensação. Nas farmácias vendem as pastilhas para altitude que melhoram somente as dores de cabeça e um pouco bem pouco mesmo ou nada dos enjôos.

Achei uma “chola“, as campesinas que falam aimara ou quechua, idiomas indígenas. Ela não entendia o que eu falava, mas entendeu a palavra “coca” e já veio me oferecendo um montão de cocaína mesmo. Falei que o que eu queria mesmo eram as folhas de coca para mascar e fazer o chá para curar o meu mal.

Enfim, comecei a mascar e meu marido e meu filho foram no mercado principal comprar de uma benzedeira mais uma infusão braba de milhões de ervas para eu tomar. Passei a madrugada tomando isso. Uma benção!!!!!!

A viagem de trem de Oruro até o Salar foi uma das melhores viagens que fizemos… Que coisa inacreditável viajar em um trem pelo deserto, só o trilho e Deus! Um sonho mesmo! 10h de viagem acompanhando o sol se pondo e logo depois um céu de estrelas maravilhoso…

Chegamos em Uyuni, cidade de onde se parte até o Salar, que por sinal está concorrendo como uma das 7 Maravilhas do Mundo… E vale!!
Mais no próximo post… Se quiserem acompanhar a edição das fotos pelas paisagens latinas, vejam no meu flickr que já está no ar.
Anúncios
Esse post foi publicado em ônibus quebrado, bolívia, peru, uyuni. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s